conteúdo do menu
conteúdo principal

NOTÍCIAS

19/11/2019

Vereadores aprovam moção de repúdio aos projetos de alterações no magistério e funcionalismo público estadual

O pacote prevê 117 alterações no plano de carreira e previdência dos servidores públicos estaduais.

COMPARTILHAR NOTÍCIA

A moção 011/2019 foi aprovada na sessão ordinária do dia 18 de novembro. Assinada pelos 11 vereadores, ela tem o objetivo de repudiar as mudanças que o governo do Estado do Rio Grande do Sul pretende fazer em relação aos professores, bem como no estatuto do servidor público e na previdência estadual.

A categoria de funcionários estaduais explicou que sofre com o parcelamento de salários há 47 meses, não tem reajustes salariais há cinco anos e tem o segundo pior salário básico do Brasil. Ainda de acordo com a justificativa para a moção, o projeto do governo do Estado é congelar proventos por anos a fio, retirar direitos e confiscar o dinheiro dos aposentados que ganham menos ao propor a cobrança de alíquotas da Previdência. Na sessão ordinária a professora Daiane Bohnenberger explanou sobre as atuais circunstâncias. “A situação está ficando insustentável. Um professor que trabalha 20 horas ganha em torno de R$ 1.100,00 reais. Sabemos que o Estado passa por dificuldades, que necessita de reformas, mas não somos nós os responsáveis por esse rombo e não podemos pagar a conta sozinhos”, afirmou.

Ainda de acordo com a moção, as propostas levarão à queda na qualidade do ensino da rede estadual de educação e terão efeitos negativos na economia local e subsistência das famílias de professores e funcionários das escolas. Daiane afirmou que uma lista online está sendo divulgada em forma de abaixo-assinado contra as propostas. Até segunda-feira, a professora afirmou que já constavam mais de 106 mil assinaturas em apoio e aos professores e contra o pacote de medidas do governador Eduardo Leite.

 

Fonte: Câmara de Vereadores de Nova Petrópolis